Comunicação - Notícias

ACT registou 140 acidentes mortais em 2016

17/10/2017

ACT registou 140 acidentes mortais em 2016

 

 

Em 2016, foram objeto de inquérito pela ACT (Autoridade para as Condições do Trabalho), 140 acidentes de trabalho mortais, sendo a sua maioria no setor da construção.

 

No Relatório Anual de Atividade, recentemente divulgado, a ACT destaca que 30,7% dos 140 acidentes de trabalho mortais ocorreram no setor da construção, 20% na indústria transformadora e 10% na agricultura (produção animal, caça, floresta e pesca).

No mesmo relatório consta que 74,2% dos acidentes de trabalho mortais aconteceram nas instalações das entidades empregadoras, situadas dos distritos de Aveiro, Braga, Leiria, Lisboa, Porto, Santarém e Setúbal, em microempresas (40,7%), pequenas empresas (24,2%) e médias empresas (17,8%).

No que respeita à tipologia dos acidentes mortais, os mesmos ocorreram sobretudo na sequência de escorregamento ou hesitação com queda, rutura, arrombamento e desmoronamento de agente material e perda total ou parcial de controlo de máquinas.

Foram, também, objeto de inquérito 264 acidentes de trabalho graves.

Na sequência das ações inspetivas realizadas em 2016, foram adotadas mais 7% de notificações para tomadas de medidas em relação a 2016, números que representam 54% de todos os procedimentos adotados pela ACT.

No relatório evidencia-se, também, que o setor da construção e a indústria transformadora foram as áreas com maior índice de sinistralidade, com 49% e 17% respetivamente.

A ACT apresenta, igualmente, um aumento de 7% do número de processos de contraordenação instaurados, com destaque para o setor do alojamento, restauração e similares (21%), no comércio por grosso e a retalho, reparação de veículos automóveis e motociclos (19%) e no setor das indústrias transformadoras e da construção (13%).

 

 

Consulte aqui o Relatório de Atividade de Inspeção do Trabalho de 2016. 

 

Fonte: RTP

 

 

 

 

Voltar às notícias
Clique aqui - Ligamos Grátis Clique aqui
Ligamos Grátis